FULLER’S DISCOVERY, MEANTIME LONDON PALE ALE E MARSTON’S OLD EMPIRE

Hops, hops, HOPS!!! Lúpulo!!! Quem gosta desse broto floral verdinho maravilhosamente aromático com certeza vai gostar destas três belezinhas  resenhadas aqui neste post.  Afinal de contas o que todas essas inglesonas têm em comum é a presença soberba, equilibrada e notável da nobre planta.

A Fuller’s Discovery é mais do que um nome de peso e um belo rótulo. Trata-se de uma English Summer Ale que faz qualquer um ficar feliz da vida com um clima escaldante. Dourada, translúcida, com espuma branca e densa, ela traz aromas cítricos, de limão, picante (dos lúpulos Saaz e Liberty), e de maltes de cevada e trigo; e apresenta sabor de lúpulo, malte, corpo médio, amargor prolongado e teor alcoólico baixo. Em resumo, uma aula de como se fazer cerveja refrescante com sabor, caráter e personalidade.

A Meantime London Pale Ale é uma grata surpresa. Isto porque, pelo nome, você espera uma pale ale inglesa típica, com os aromas e o amargor típicos dos lúpulos ingleses, e teor alcoólico baixo. Porém, a Meantime surpreende a todos ao usar um bom número de variedades americanas de lúpulo, como o sensacional Cascade, o Cluster e o Willamette, além do clássico britânico Goldings. Em combinação com os maltes Munich, Crystal e Pale Ale, o resultado é uma cerveja cor de mel, turva, com aromas de mel e grapefruit (nota evidente pois o Cascade é utilizado também no dry hopping), lúpulo e malte e sabores cítricos, frutados,  também de mel e malte. Possui belo corpo, é sedosa… enfim, é uma cerveja e tanto…

A Marston’s Old Empire, por outro lado, é uma típica India Pale Ale inglesa: lúpulos Fuggle e Goldings, cor âmbar, aroma intenso de lúpulo e malte, sabores de maltes caramelizados e lúpulo moderado, com amargor residual suave, gentil, e teor alcoólico baixo para o estilo (5,7%, assim como também são a Meantime4,3% e a Fuller’s4,2%). Quer dizer, nem tão tipicamente inglesa assim, afinal a lupulagem, mais aromática, traz à tona o Cascade novamente… de fato, o Cascade usado em dry hopping e o uso dos lúpulos americanos nas outras escolas já se tornaram uma tendência consolidada…

Essas três belezinhas fazem uma bela sequência para quem gosta de cervejas onde o lúpulo se destaca, principalmente no diz respeito aos aromas. Não se esqueça de uma boa carne para acompanhar – temperos como curry, alho e limão caem muito bem, assim como queijos mais intensos (cheddar, gorgonzola, etc) são muito bem vindos.

Boa diversão, lupulomaníaco!

Ouvindo: Ramones – Cretin Hop

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s