MARSTON’S OYSTER STOUT E OLA DUBH 18

marston's oyster stout 1z

Quem é fã das cervejas stout já sabe do potencial que esse estilo de cerveja tem para harmonizações, seja por semelhança ou por contraste. Uma das combinações que soa, a princípio, estranha, mas que produz um dos resultados mais incríveis é a dupla stout e ostras. O sal marítimo das ostras combina de maneira instigante com as notas torradas do estilo, e a combinação, de origem histórica e que remete aos hábitos alimentares dos trabalhadores dos portos britânicos, foi consagrada a ponto de se existir uma denominação especial para as stouts que fossem mais apropriadas à harmonização, criando praticamente um sub-estilo, as oyster stouts.

A Marston’s Oyster Stout faz referência direta a esse potencial, evidenciado até mesmo pela paisagem pintada no rótulo (um barquinho à beira da praia), tornando a harmonização praticamente obrigatória. Mas o perfil sensorial dela revela outras potencialidades.

Trata-se de uma cerveja de cor marrom bem escura, espuma morena e densa, aromas sutis, com notas de baunilha e caramelo, e sabores também sutis, com notas de café e retrogosto (aftertaste) de baunilha. É uma cerveja leve,  de baixo teor alcoólico (4,5%), pouco amarga para o estilo, de baixo corpo e alta drinkability, o que a torna excelente candidata para harmonizações com sobremesas à base de chocolate, que apresentem também notas de café e baunilha. Versátil, a danada…

ola dubh 18 3z

Já a recém-chegada Ola Dubh 18 é a cervejaria escocesa Harviestoun aprontando mais uma das suas. Com a premissa (por si só já louvável) de se fazer cervejas que fossem envelhecidas em barris de whisky escocês, a Harviestoun aproveitou sua já excelente cerveja Old Engine Oil e a maturou em barris que foram utilizados no envelhecimento dos uísques single malt Highland Park 12, 16, 18, 30 e 40 anos (!!!)

Dois frutos desta parceria sensacional estão disponíveis aqui no Brasil: a Ola Dubh (“Óleo Negro” em gaélico) 18, maturada nos barris de carvalho que abrigaram o Highland Park por 18 anos, e a Ola Dubh 40, que utiliza os barris que abrigaram o single malt por quatro décadas.  As garrafas são numeradas e assinadas pelo mestre cervejeiro e o especialista em maturação em barris. O resultado não poderia ser diferente: espetacular!

A Ola Dubh 18 garrafa nº 12068 apresentou cor marrom escura, espuma morena, densa e abundante, e uma maravilhosa complexidade de aromas e sabores… No nariz, apresentou notas torradas, de chocolate, carvalho e whisky. Na boca, chocolate, notas sutis de café, um torrado muito agradável e sabor de whisky; final amargo, torrado e amadeirado, seco e aveludado. Sem sombra de dúvida uma das melhores cervejas que já bebi.

Até o fim do ano virão muitas resenhas de cervejas desses estilos, dada a chegada de várias representantes, como a linha da Meantime, a Batemans Dark Lord e, claro, a Ola Dubh 40, que será objeto de uma resenha especial. Stay tuned…

Ouvindo: Blue Öyster Cult – Astronomy / Midnight Oil – Blue Sky Mine

Uma resposta para “MARSTON’S OYSTER STOUT E OLA DUBH 18

  1. Rodrigão,

    Tem como me mandar seu endereço por e-mail?

    Abraço

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s